O toque do telefone quebra o silêncio do escritório do SAT-7 TÜRK, que fica fechado a noite toda. A secretária eletrônica atende e, após o tom, a voz de uma mulher ecoa através do silêncio.

Não importa que ninguém atenda ao telefone, a mulher não precisa de alguém para falar com ela, ela só precisa saber que alguém vai ouvir e a equipe de relações com a audiência do SAT-7 TÜRK ouve. Nesse ponto, o silêncio da secretária eletrônica é suficiente, e a mulher, Gizem *, desabafa ao descrever o momento mais difícil de sua vida.

UMA TRAIÇÃO INESQUECÍVEL

“Eu descobri que minha filha estava sendo abusada pelo meu cunhado.” Sua voz falha quando ela se lembra da terrível traição de alguém tão próximo, e da terrível provação que sua filha teve que passar. “Isso estava acontecendo por um ano”, ela soluça, as palavras agora quase imperceptíveis.

Por mais que a traição fosse para Gizem, era ainda mais difícil para o marido aceitar o fato de que o próprio irmão havia abusado da filha. “Compartilhar isso com meu marido foi muito difícil”, explica ela.

TEMPO TEMPESTUOSO

A consequência desse golpe para a família de Gizem, sua filha e seu casamento foi grave. “Meu marido e eu estávamos em águas tão agitadas, um furacão que, para sobrevivermos, permanecermos naquele navio, foi um verdadeiro milagre”, afirma ela, as lágrimas ainda audíveis em sua voz.

IMITANDO CRISTO

Nessas circunstâncias, cujo coração e alma não clamariam por justiça, e sim por vingança. Mas tendo chegado a Cristo apenas um ano e meio atrás, a fé de Gizem em Deus brilha e permanece forte.

“Como filhos de Jesus Cristo, não podíamos buscar vingança. Não podíamos dar um olho por um olho. Só podíamos deixar nosso Deus justo lidar com essa terrível experiência”, explica ela.

Apesar da agitação, dor e sofrimento que sua família passou, sua resposta mostra Jesus Cristo. Gizem encontrou um refúgio seguro com Deus e “com a graça de Deus e Sua misericórdia, meu marido, eu e minha filha fomos curados.