Enquanto manifestantes iraquianos pedem para serem ouvidos por seus governantes em alguns dos maiores protestos desde a queda de Saddam, os telespectadores da SAT-7 ouviram que as igrejas no Iraque estão clamando a Deus por sua nação.

O reverendo Joseph Francis, Presidente das Igrejas da Aliança Cristã no Iraque, disse ao programa de adoração e oração da SAT-7, Continue Cantando: “A crise despertou nossos corações, como cristãos, para orar por nossa preciosa nação. Incentivamos todos os crentes a orarem por nós.”

O pastor Francis disse que as igrejas estão realizando noites de oração contínuas e disse aos espectadores: “As pessoas estão em estado de protesto contra a corrupção… buscando seus direitos, suas liberdades, direitos civis e justiça.

“Estamos perto dos manifestantes e acompanhamos de perto os eventos”, acrescentou. “Oferecemos ajuda, apoio, amor e a mensagem de Jesus Cristo entre os apoiadores e as forças de segurança.”

Protestos em massa contra o governo eclodiram em outubro em Bagdá e outras cidades do sul e do centro do Iraque, provocadas por corrupção, desemprego e serviços públicos precários. Enquanto a crise continuava e os manifestantes recebiam rondas ao vivo e gás lacrimogêneo, o canal árabe da SAT-7 estava oferecendo apoio aos telespectadores iraquianos.

Os telespectadores do Close Up, um programa especial de debate ao vivo, ouviram que alguns cristãos haviam ido além do apoio moral aos manifestantes. Falando do Iraque, Salwan, diretor e escritor de TV, contou como havia participado dos protestos cinco ou seis vezes.

Ele disse: “Eles são pacíficos e positivos, mas o país está matando pessoas e usando gás lacrimogêneo. Eles estão prendendo ativistas e os sequestrando.”

Salwan prestou homenagem à coragem de manifestantes e motoristas de tuk-tuk que transportaram pessoas feridas dos protestos de Bagdá. Eles foram especialmente encorajados por sua unidade, apesar de suas diferentes origens religiosas e políticas.

“Queremos viver em paz e segurança”, disse ele. “Espero ver meu país livre de divisões políticas e religiosas.”

“Nosso papel é retornar a Deus”

Perguntado sobre como os cristãos deveriam reagir à crise, ele disse: “As mesmas palavras que Deus disse a Jonas do povo de Nínive e de sua maldade que se aproximava, se aplicam a nós agora. O papel dos cristãos no Iraque é se arrepender e retornar a Deus. Não somos muitos em número e não temos o poder de fazer uma mudança, mas confiamos que nossas orações serão respondidas assim como Neemias orou e suas orações foram atendidas.”

O reverendo Yousif Khalid Mikha, pastor da Igreja Caldeu em Beirute, foi um dos participantes do programa. Mikha ecoou o chamado dos manifestantes, pedindo um fim à corrupção endêmica do Iraque. Ele disse: “Todo funcionário deve ter integridade em sua posição, independentemente do seu nível na força de trabalho. Os ensinamentos das epístolas de Jesus e de Paulo são a base da justiça e da integridade.”

Pensando nas mais de 300 pessoas que morreram nos protestos, Mikha disse: “A pessoa que mais sofre por causa de todos os eventos no Iraque é o próprio Deus. Ele é o pai de todas aquelas pessoas com suas diferentes religiões e denominações. Ele vê e fica magoado ao ver como pai e filho estão se matando.

O outro participante do programa foi o bispo Yatron Koliana, da Igreja Assíria do Oriente. Ele alertou contra a Igreja como uma instituição envolvida na política, mas enfatizou que todo o povo do Iraque, “assírios, caldeus, curdos, sunitas e xiitas, devem se unir e exigir o direito de cada um viver pacificamente em um país como um povo”.

O bispo destacou a vulnerabilidade da comunidade cristã do Iraque, que tem um número estimado de 1,5 milhão para 250.000 desde 2003. Apesar dos esforços daqueles que “querem limpar o Oriente Médio de seus cristãos”, ele disse: “Confiamos que Jesus prometeu que nunca nos abandonaria. Ele venceu o mundo e essa é a nossa esperança. ”

Até o programa popular para crianças da SAT-7, Family of Jesus (Família de Jesus), ouviu os espectadores iraquianos. Um deles, Rola, de 14 anos, levou os espectadores a orar “pela libertação do Iraque, para voltar ao que era antes”. Ela pediu a Deus: “Venha com a sua glória sobre todos os mártires, feridos e oprimidos. Eu tenho fé que você brilhará com sua luz e glória sobre o Iraque.

Orações pelo Iraque

“Incentivamos todos os cristãos a orarem por nós”, declarou o reverendo Joseph Francis. O país do Iraque e os cristãos da região estão clamando. Junte-se a nós na oração pelo Iraque e para que Deus traga soluções curativas e pacíficas às lutas da nação.