A violência contra mulheres e meninas é uma violação generalizada e devastadora dos direitos humanos no Oriente Médio e Norte da África e as sociedades também lhes negam uma plataforma para falar sobre isso. Através de programas ao vivo e equipes de apoio ao público, a SAT-7 dá às mulheres a oportunidade valiosa de serem ouvidas. Hoje compartilhamos as vozes delas com você.

Para muitas mulheres no Oriente Médio e Norte da África, a violência faz parte da vida desde o começo.

“Quando eu era criança, deixei cair algo e quebrou. Meu pai me bateu com força na cabeça e afetou minha audição. Não consigo mais ouvir direito. Eu não acho que o que eu fiz mereceu essa punição.” – Maria* (Canal SAT-7 ÁRABE)

Além da violência física, a violência de gênero inclui o abuso sexual, emocional e psicológico, todos visando atingir a dignidade da mulher como ser humano.

“Fui criada para acreditar que, como sou uma menina e a mais velha, devo me sacrificar pelos meus irmãos. Eu não sou importante.” – Anônimo (Canal SAT-7 ÁRABE)

Em muitos casos, à medida que as mulheres crescem e buscam maior liberdade para estudar, trabalhar, sair e encontrar amigos, ou mesmo escolher vestir o que querem, elas se deparam com oposição e violência. Mehrangiz, uma menina iraniana de 17 anos, tornou-se amiga de um menino e, por causa dessa amizade, foi espancada por membros homens de sua família.

“Em uma ocasião, um deles se sentou no meu peito e estava me socando várias vezes. Tudo o que pude fazer foi tentar proteger meu peito para evitar que minhas costelas quebrassem. Não consigo esquecer a dor dessas surras”. – Mehrangiz do Irã

Frequentemente, o abuso continua quando as mulheres se casam.

“Eu me casei aos dezesseis anos com um homem que nunca conheci. Sofri muito com ele me batendo sem motivo. Implorei ao meu marido que se divorciasse de mim, mas ele recusou.” – Amar da Argélia

E este ano, devido aos bloqueios de pandemia, os casos de violência doméstica e feminicídio aumentaram e devem apresentar um aumento geral ao longo do ano.

“É como se estivéssemos em uma guerra. Mulheres estão sendo mortas às centenas. Eu realmente falo aos líderes governamentais, existem leis: por favor, queremos que essas leis sejam aplicadas”. – Şemsa (apresentadora do canal SAT-7 TURCO)

Como um ministério de transmissão, a SAT-7 reconhece sua responsabilidade em contribuir para o empoderamento de mulheres e meninas em toda a região. Por meio de programas, discussões ao vivo com espectadores e equipes de Relações com o Público (AR), a SAT-7 garante que as vozes das mulheres sejam ouvidas e que elas aprendam sobre seu valor e dignidade dados por Deus.

“Em um momento em que os sistemas de apoio para mulheres e meninas em todo o mundo fecham suas portas e mulheres e meninas vulneráveis ​​estão lá dentro, a SAT-7 oferece um refúgio para se conectarem, encontrarem encorajamento e um lugar para falar contra a brutalidade vivida por mulheres e meninas em toda a região”, compartilha a CEO da SAT-7, Rita El-Mounayer, em um vlog especial para o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Por meio dos testemunhos das espectadoras, a equipe da SAT-7 testemunha não apenas a dor, mas a cura que Deus está trazendo para a vida das mulheres no Oriente Médio e Norte da África. Quando a equipe de Relações com o Público respondeu a Mehrangiz compartilhando o amor de Deus por ela e orando por ela, ela disse:

“Quando vocês oraram por mim, senti um poder sair de minha boca e comecei a chorar como alguém que acaba de ser libertado e está chorando de alegria”. – Mehrangiz (Canal SAT-7 PARS) depois de entregar seu coração a Jesus Cristo

Também testemunhamos a renovação nas famílias quando elas encontram a Jesus Cristo.

“Após 23 anos de sofrimento, meu marido ouviu falar de Jesus Cristo e o aceitou como Senhor e Salvador. Meu marido mudou! Ele não é mais aquele homem áspero e agressivo. Ele compartilhou sua experiência com o Deus da esperança comigo. Meus filhos, minha filha e eu aceitamos Jesus, que mudou a vida do meu marido.” – Amar da Argélia.

Além de permitir que as vozes das mulheres sejam ouvidas e de oferecer a elas este refúgio de apoio, os programas da SAT-7 oferecem um espaço raro para discussão aberta, inclusive com homens que respondem às questões que levantamos.

“Eu tenho assistido seu canal no último mês. Gosto particularmente das suas conversas sobre a violência a que as mulheres são sujeitas. Na minha opinião, a violência contra as mulheres existe porque as pessoas não são educadas o suficiente sobre o assunto.” – Fatih, um espectador da Turquia.

Enquanto Deus está trabalhando poderosamente nessas vidas e famílias, a necessidade de apoio para as mulheres para renovação nas atitudes nas sociedades, proteção legal aprimorada e apoio para as vítimas de violência é urgente.

Por favor, ore conosco:

Que as mulheres do Oriente Médio e Norte da África conheçam o valor dado por Deus, apesar das atitudes que enfrentam, encontrem conforto nele e tenham poder para buscar por mudanças.

Que os direitos das mulheres sejam respeitados e que elas sejam protegidas da violência e possam tomar decisões sobre suas próprias vidas.

Que Deus continue a trabalhar no coração dos homens e mulheres da região.

Os programas da SAT-7 continuarão a educar as pessoas sobre os direitos humanos.

https://www.unwomen.org/en/what-we-do/ending-violence-again